Roda de conversa vai discutir prevenção ao suicídio com servidores municipais

Os índices alarmantes de suicídio, que colocam Teresina como uma das cidades com maior número de casos do Brasil, motivam a campanha Setembro Amarelo. E esta iniciativa será tema de uma roda de conversa com os servidores municipais que acontecerá dia 13 de setembro, no auditório da Secretaria Municipal de Administração e Recursos Humanos (Sema), a partir das 11h.

Nildene Lages, assistente social do Núcleo de Desenvolvimento de Recursos Humanos da Sema (Nuderh), reforça a importância de discutir o tema. “O suicídio ainda é um tabu na sociedade e precisamos desmistificar, conversar para poder prevenir e ajudar o próximo”, considera.

Para intermediar a conversa, a Sema convidou um representante do Centro Débora Mesquita, ONG que tem por objetivo informar e sensibilizar a sociedade sobre causas, sintomas e tratamentos disponíveis para os transtornos psíquicos, que atua tanto na prevenção quanto na posvenção do suicídio.

Setembro Amarelo

Desde 2014, a Associação Brasileira de Psiquiatria – ABP, em parceria com o Conselho Federal de Medicina – CFM, organiza nacionalmente o Setembro Amarelo. O dia 10 deste mês é, oficialmente, o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, mas a campanha acontece durante todo o ano.

São registrados cerca de 12 mil suicídios todos os anos no Brasil e mais de 1 milhão no mundo. Trata-se de uma triste realidade, que registra cada vez mais casos, principalmente entre os jovens. Cerca de 96,8% dos casos de suicídio estavam relacionados a transtornos mentais. Em primeiro lugar está a depressão, seguida do transtorno bipolar e abuso de substâncias.

Servidores debatem cuidados sobre a saúde do homem

Os cuidados com a saúde do homem foram o tema de uma roda de conversa, intermediada por profissionais do Hospital da Primavera, com os servidores da Secretaria Municipal de Administração e Recursos Humanos (Sema). O evento aconteceu na manhã desta sexta-feira (23) e contou com a participação do médico andrologista e nutrólogo, Carlos Henrique Ferreira, e do educador físico André Ferreira de Andrade Silva.

Diante de uma plateia mista, o andrologista Carlos Henrique destacou a importância da prevenção de doenças ao longo de toda a vida e da necessidade de desmitificar essa cultura de resistência com relação à ajuda médica. “Cada faixa etária apresenta doenças urológicas específicas e que precisam ser acompanhadas por um médico. Esse negócio de me consultei com meu vizinho ou com o Google nunca dá certo. Cada pessoa é uma pessoa”, destacou.

O câncer de próstata também recebeu atenção especial no encontro. O médico orientou a necessidade de estar atento à patologia a partir dos 40 anos. “O câncer de próstata não apresenta sintomas no seu primeiro ano, daí a importância de estar realizando exames regulares, pelo menos uma vez ao ano. Neste estágio, o tratamento é simples e muito eficiente. Mas se você ficar adiando, quando resolver procurar ajuda médica, passados cinco anos, com manifestação de sintomas, já vai ser tarde demais, pois o câncer já estará em metástase”, alertou Carlos Henrique, acrescentando que situações de incontinência urinária e impotência sexual após a realização do tratamento e cirurgia não são consequências habituais.

Além do câncer de próstata, o médico destacou outras doenças comuns entre os homens como DSTs, HPV, obesidade e etc. “Por isso, é importante que você adote hábitos saudáveis ao longo de sua vida, se alimente corretamente, pratique atividades físicas e mantenha relações sexuais protegidas”, completou.

O secretário municipal de Administração e Recursos Humanos, Nonato Moura, reforçou as palavras do andrologista Carlos Henrique e destacou a importância dos cuidados com a saúde do homem. “Você tem que manter seu corpo com hábitos saudáveis sempre, fazer exames regularmente, praticar atividades físicas, fazer uma higiene mental e lutar para mudar essa cultura de resistência, pois o homem é um ser humano que precisa de cuidados assim como as mulheres e crianças”, concluiu.

Para finalizar a roda de conversa, o educador físico André Ferreira realizou uma atividade física com todos os participantes e a diretora geral do Hospital da Primavera, Marlene Damasceno de Moura Fé, ressaltou a relevância da campanha Novembro Azul para a prevenção e diagnóstico precoce de doenças.

Saúde do homem será tema de roda de conversa com os servidores da Sema

Os servidores da Secretaria Municipal de Administração e Recursos Humanos (Sema) participarão, nesta sexta-feira (23), de uma roda de conversa sobre a campanha Novembro Azul. O encontro este ano tem como tema “O corpo em movimento” e está marcado para às 9h, no auditório da secretaria.

Segundo Nildene Lages, assistente social do Núcleo de Desenvolvimento de Recursos Humanos da Sema (Nuderh), a atividade contempla não apenas os homens, mas também as mulheres. “Todos estão convidados para este momento de aprendizado, pois assim poderemos ser multiplicadores das informações que serão repassadas”, destaca.

A roda de conversa contará com a presença do Dr. Carlos Henrique Ferreira, que é mestre em saúde da família, além do educador físico André Ferreira de Andrade Silva. Os profissionais atuam no Hospital da Primavera, que é parceiro do evento com o apoio da diretora geral Marlene Damasceno de Moura Fé.

Novembro azul

Novembro Azul é um movimento mundial que acontece durante o mês de novembro para reforçar a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de próstata. A doença é o segundo tipo de câncer mais comum entre os homens brasileiros. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), estima-se que serão mais de 68 mil novos casos da doença ainda em 2018, sendo as maiores vítimas homens a partir dos 50 anos, além de pessoas com presença da doença em parentes de primeiro grau, como pai, irmão ou filho.

Roda de conversa discutirá suicídio com servidores da administração municipal

Os servidores da Secretaria Municipal de Administração e Recursos Humanos (Sema) estão sendo convidados para participar de uma roda de conversa sobre suicídio. O encontro está marcado para às 9h desta sexta-feira (28), no auditório da secretaria.

Segundo a assistente social Nildene Lages, do Núcleo de Desenvolvimento e Recursos Humanos da Sema (Nuderh), a ação é alusiva ao Setembro Amarelo, uma campanha mundial de prevenção ao suicídio. “Este é um tema de muita relevância, principalmente porque Teresina apresenta números alarmantes de suicídio”, justifica.

Para conversar com os servidores, foi convidada Maria Zélia Feitosa, coordenadora do Centro de Valorização do Vida (CVV), uma das entidades mobilizadoras do Setembro Amarelo no Brasil e que atua em Teresina prestando apoio emocional gratuito 24 horas por dia, colaborando com a prevenção do suicídio.

Nuderh convida servidores para roda de conversa sobre a Campanha do Laço Branco

O Núcleo de Desenvolvimento e Recursos Humanos da Sema (Nuderh) convida os servidores para uma roda de conversa sobre a Campanha do Laço Branco. O encontro está marcado para esta sexta-feira (28), às 9h, no auditório da Secretaria.

A Campanha do Laço Branco foi criada após o “Massacre de Montreal”, ocorrido em 6 de dezembro de 1989 no Canadá. Naquela data, um homem de 25 anos, identificado como Marc Lepine, entrou armado na Escola Politécnica de Montreal, no Canadá. Em uma sala de aula, ele ordenou que os homens (aproximadamente 50) se retirassem. Assassinou 14 mulheres e depois saiu atirando pelos corredores e outras dependências da escola, gritando “Eu odeio as feministas”.

Desta forma, ele matou 14 estudantes, todas mulheres. Feriu ainda 14 pessoas, das quais 10 eram mulheres. Depois suicidou-se. Com ele, foi encontrada uma carta que continha uma lista com nomes de 19 feministas canadenses que ele também desejava matar e na qual ele explicitava a motivação de suas ações, em suas palavras: “mandar de volta ao Pai as feministas que arruinaram a sua vida”.

Assim, após o massacre, um grupo de homens canadenses decidiu organizar-se para dizer que existem homens que cometem violência contra a mulher, mas existem também aqueles que repudiam essa violência. Eles elegeram o laço branco como símbolo e adotaram como lema: jamais cometer um ato violento contra as mulheres e não fechar os olhos frente a essa violência.

Roda de conversa irá debater importância da qualidade de vida do servidor

Os servidores da Secretaria Municipal de Administração e Recursos Humanos (Sema) vão participar de uma roda de conversa nesta sexta-feira, às 9h, no auditório do órgão. O encontro, que acontece em parceria com a Fundação Municipal de Saúde (FMS), irá debater a importância da manutenção da saúde como forma de promover qualidade de vida para o servidor. “É muito importante que os servidores participem deste momento, pois a equipe da FMS vai tratar de assuntos que são importantes para todos nós. Prevenir doenças garante melhor qualidade de vida e precisamos nos conscientizar sobre isso”, destaca Nildene Lages, membro do Núcleo de Desenvolvimento e Recursos Humanos da Sema.

Servidoras municipais conversam sobre violência doméstica

As servidoras da Secretaria Municipal de Administração e Recursos Humanos (Sema) participaram, nesta sexta-feira (12), de uma roda de conversa sobre violência contra a mulher no ambiente familiar. Na oportunidade, as funcionárias públicas puderam esclarecer suas dúvidas sobre como denunciar os casos de agressão, conheceram também a rede de proteção mantida pela Prefeitura de Teresina, que oferta serviços gratuitos a estas mulheres em situação de violência.

Segundo a servidora Emília Maria Borges Silva Costa, o encontro foi esclarecedor e a deixou motivada a informar também outras pessoas, inclusive amigos e familiares, sobre a importância dessa rede de proteção, disponibilizada pela Prefeitura, às mulheres que passam por essa situação de violência doméstica.

Já a representante da Coordenadoria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres (CMPM), Lidiane Oliveira, apresentou para as servidoras o recém-inaugurado Centro de Referência da Mulher em Situação de Violência – Esperança Garcia. De acordo com ela, o principal objetivo dessa iniciativa é orientar a mulher que sofre de violência doméstica sobre os procedimentos necessários que devem ser realizados no caso de agressão, bem como o seu acolhimento psicossocial.

O encontro também contou com a participação da assessora jurídica do Centro Esperança Garcia, Themis Ramos, que explicou o procedimento de atendimento: “Toda mulher que se sentir violentada pode nos procurar para pedir ajuda. Inicialmente, elas são atendidas por assistentes sociais e também recebem o atendimento psicológico individualizado, que contribui para a melhora da condição emocional da mulher, que chega muito fragilizada”. O endereço para quem desejar orientações é Rua São Pedro, 1775, Centro, no horário de 8h às 18h. O telefone para contato é: 3233-3798.

De acordo com a assistente social Nildene Lages, do Núcleo de Desenvolvimento de Recursos Humanos da Sema (Nuderh), a ideia do encontro surgiu de uma demanda interna da Prefeitura. “Nós já recebemos demandas de servidoras que foram agredidas e não sabiam onde denunciar, nem a quem pedir proteção. Por isso, este encontro se fez importante, principalmente devido ao seu caráter preventivo”, explica.

??????????????????????????????? ??????????????????????????????? ??????????????????????????????? ???????????????????????????????

Violência contra mulher é tema de roda de conversa com as servidoras municipais

Um encontro para debater violência contra a mulher no ambiente familiar. Esta é a proposta da roda de conversa que acontece nesta sexta-feira (12), às 9h, no auditório da Secretaria Municipal de Administração e Recursos Humanos (Sema).

De acordo com a assistente social Nildene Lages, do Núcleo de Desenvolvimento de Recursos Humanos da Sema (Nuderh), o público-alvo desta ação são as servidoras municipais de Teresina. “Nós já recebemos demandas de mulheres que foram agredidas e não sabem onde denunciar, nem a quem recorrer caso precisem de acolhimento. Por isso, este encontro se faz importante”, explica.

A roda de conversa desta sexta-feira acontece em parceria com a Coordenadoria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres (CMPM), que irá apresentar o recém-inaugurado Centro de Referência da Mulher em Situação de Violência – Esperança Garcia. O local realiza atendimento individualizado às mulheres em situação de violência doméstica e familiar e outras do gênero.

O objetivo deste Centro, segundo a CMPM, é promover a ruptura da situação de violência e a construção da cidadania, por meio de ações de atendimento psicológico, social, jurídico e de orientação e informação à mulher em situação de violência.

Este encontro é uma promoção do Nuderh, através do Programa Qualidade de Vida do Servidor. O auditório da Sema, onde vai acontecer a roda de conversa, está situado na Rua Firmino Pires, nº 121, Edifício Deolindo Couto, Centro da capital.