Suicídio é tema de roda de conversa com os servidores municipais

Os servidores da Secretaria Municipal de Administração e Recursos Humanos (Sema) participam, nesta sexta-feira (13), de uma roda de conversa sobre a campanha Setembro Amarelo, que conscientiza sobre a prevenção do suicídio. O encontro está marcado para às 11h, no auditório da pasta, e deve reunir servidores de outras secretarias do município.

Para intermediar a conversa, a Sema convidou um representante do Centro Débora Mesquita, ONG que tem por objetivo informar e sensibilizar a sociedade sobre causas, sintomas e tratamentos disponíveis para os transtornos psíquicos, que atua tanto na prevenção quanto na posvenção do suicídio.

Nildene Lages, assistente social do Núcleo de Desenvolvimento de Recursos Humanos da Sema (Nuderh), reforça a importância de discutir o tema. “O suicídio ainda é um tabu na sociedade e precisamos desmistificar, conversar para poder prevenir e ajudar o próximo”, considera.

Setembro Amarelo

Desde 2014, a Associação Brasileira de Psiquiatria – ABP, em parceria com o Conselho Federal de Medicina – CFM, organiza nacionalmente o Setembro Amarelo. O dia 10 deste mês é, oficialmente, o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, mas a campanha acontece durante todo o ano.

São registrados cerca de 12 mil suicídios todos os anos no Brasil e mais de 1 milhão no mundo. Trata-se de uma triste realidade, que registra cada vez mais casos, principalmente entre os jovens. Cerca de 96,8% dos casos de suicídio estavam relacionados a transtornos mentais. Em primeiro lugar está a depressão, seguida do transtorno bipolar e abuso de substâncias.

Roda de conversa vai tratar sobre câncer de mama com servidoras da Sema

Em alusão à campanha Outubro Rosa, o Núcleo de Desenvolvimento e Recursos Humanos da Sema (Nuderh) está organizando uma roda de conversa sobre o câncer de mama. O encontro acontece nesta quinta-feira (18), às 9h, no auditório da Secretaria Municipal de Administração e Recursos Humanos.

Segundo Nildene Lages, assistente social do Nuderh, a roda de conversa tratará da importância da prevenção e do diagnóstico precoce da doença. “Para intermediar a conversa, convidamos representantes da Fundação Municipal de Saúde e da Rede Feminina Estadual de Combate ao Câncer do Piauí. Enquanto a FMS falará das questões de saúde, a Rede Feminina apresentará seus projetos de assistência e apoio aos pacientes e familiares”, explica.

O movimento Outubro Rosa nasceu na década de 1990 para estimular a participação da população no controle do câncer de mama. A data é celebrada anualmente, com o objetivo de compartilhar informações sobre o câncer de mama, promover a conscientização sobre a doença, proporcionar maior acesso aos serviços de diagnóstico e de tratamento e contribuir para a redução da mortalidade.

Ouvir sem críticas e julgamentos ajuda pessoas com ideação suicida, orienta CVV

Setembro é o mês de reflexão sobre a prevenção do suicídio e, para multiplicar as informações acerca do tema, uma equipe do Centro de Valorização da Vida (CVV) mediou uma roda de conversa com os servidores da Prefeitura de Teresina. O evento aconteceu no auditório da Secretaria Municipal de Administração e Recursos Humanos (Sema) e contou com a participação de servidores de diversos órgãos municipais.

Uma das principais dicas repassadas pelo CVV foi para as pessoas se mostrarem disponíveis para ouvir o que o outro tem a dizer, sem fazer críticas ou julgamentos. “Muita gente diz que não sabe o que falar quando uma pessoa lhe procura para desabafar. Mas, às vezes, você nem precisa falar, só em estar ali, disposto a ouvir, a ajudar, faz com que essa pessoa perceba que ela é importante e alivie mais aquela pressão que ela está sentindo”, indica o voluntário do CVV, João Rufino.

E para ajudar a identificar que alguém está passando por problemas e que precisa de ajuda, Rufino destaca alguns sinais. “A pessoa pode se mostrar ambivalente, ela quer viver, mas não quer viver com aquela dor; ou então o desejo de vingança, por exemplo, ela acha que o outro não sente aquilo que ela está sentido e por isso vai tirar a própria vida para que ele sinta essa dor; também há o desejo de fugir de uma situação difícil, de ir para um lugar melhor, de procurar paz. Nem todas as pessoas com ideação suicida apresentam todos estes sinais, mas qualquer um deles é sinal de alerta para quem está perto”, afirma.

O voluntário do CVV destaca ainda que, apesar da sociedade ainda vê este tema como um tabu, é imprescindível falar sobre ele. “Estudos revelam que 20 minutos de conversa são suficientes para aliviar aquela pressão que a pessoa está sentido. Falar é a melhor solução”, acredita, acrescentando que, atualmente, cerca de 45 brasileiros morrem por dia vítimas do suicídio.

A coordenadora do CVV, Maria Zélia Soares Feitosa, por sua vez, destaca que apesar da alta demanda, a rede de prevenção no Piauí é bastante forte. “O Piauí é um dos estados que mais promove ações de prevenção do suicídio, mas, ainda assim, a demanda é grande. Por isso, sempre digo que a prevenção é uma tarefa para muitas mãos”, conclui.

O CVV presta apoio emocional gratuito, 24 horas por dia, através do número de telefone 188. A entidade é uma das mobilizadoras do Setembro Amarelo, uma campanha mundial de prevenção ao suicídio e valorização da vida.

Relato

Sarah Vianna é servidora da Secretaria Municipal de Planejamento (Semplan) e aproveitou a roda de conversa para reforçar a importância de se procurar ajuda. “Passei dois anos lutando contra uma depressão, que até o diagnóstico demorou a ser dado, alguns diziam que era depressão, outros diziam que não. E quando comecei a tratar, com auxílio de medicamentos, percebi que eu precisava mudar. Busquei terapias alternativas e hoje sou terapeuta holística, mas, antes de tudo, eu precisei me curar, me conhecer para conseguir tratar o outro. Nós temos que desapegar do julgamento e da crítica”, disse.

A roda de conversa sobre a campanha Setembro Amarelo foi promovida pelo Núcleo de Desenvolvimento de Recursos Humanos da Sema (Nuderh/Sema), como parte do programa de qualidade de vida do servidor, que é desenvolvido no órgão.

Roda de conversa marcará Dia do Homem na Sema

Em 15 de julho é comemorado o Dia do Homem e, para celebrar a data, os servidores da Secretaria Municipal de Administração e Recursos Humanos (Sema) irão participar de uma roda de conversa sobre o ‘homem contemporâneo’.

O encontro, promovido pelo Núcleo de Desenvolvimento e Recursos Humanos da Sema (Nuderh), acontece nesta sexta-feira (13), às 9h, no auditório da secretaria. Segundo Nildene Lages, assistente social do Nuderh, a roda de conversa será mediada por uma equipe do Hospital da Primavera.

“Vamos contar com a participação da nutricionista Vânia da Paz e do educador físico André Ferreira para falar sobre o comportamento do homem e a construção de novos paradigmas. Além disso, a Fundação Wall Ferraz também estará presente e oferecerá, gratuitamente, um dia de beleza para os nossos servidores, com serviços de barbearia e corte de cabelo”, revela.

Saúde do homem é tema de conversa com os servidores da Sema

Os servidores da Secretaria Municipal de Administração e Recursos Humanos (Sema) se reuniram nesta sexta-feira (17) para discutir sobre a saúde do homem. A ação é alusiva à campanha Novembro Azul e contou com o apoio de uma equipe multidisciplinar do Hospital da Primavera.

O encontro, descontraído, tirou as dúvidas dos servidores e repassou informações importantes de prevenção a doenças, como o câncer de próstata. “Nós temos três pilares de prevenção, que são: alimentação saudável, prática de exercícios físicos e abandono dos vícios, como as bebidas alcóolicas e o fumo. Aliando estas três condutas, nós conseguimos prevenir muitas doenças, inclusive os cânceres”, destacou a médica Janaina Samia.

Segundo a especialista, é fundamental que homens com histórico familiar de câncer de próstata comecem a realizar os exames preventivos a partir dos 45 anos. Já os homens que não possuem histórico familiar da doença devem procurar o urologista a partir dos 50 anos.

“É essencial que os homens façam os três exames que ajudam na constatação da doença, que é o PSA, a ultrassonografia da próstata e o exame de toque, pois, às vezes, o PSA e a ultrassonografia estão normais, mas no toque, o médico sente uma alteração que deve ser investigada, então um exame não exclui o outro”, explica.

A médica reforça ainda que não se pode deixar para procurar o médico apenas quando começar a sentir os sintomas, como dificuldade para urinar ou aumento da frequência urinária, dificuldade de ereção ou sangramento da uretra, pois pode ser tarde demais. “Quando diagnosticado no início, as chances de cura são bastante altas e este é um câncer silencioso, cujos sintomas podem surgir depois de 10 anos e em estágio bastante avançado. Daí a importância de estar sempre visitando o médico”, finaliza.

Por sua vez, o secretário de Administração e Recursos Humanos, Canindé Dias, destacou a importância dos homens deixarem de lado o preconceito e priorizarem a sua saúde. “Estas informações nós temos que ouvir com a mente aberta, com a preocupação necessária e sem preconceito, pois o nosso corpo é a nossa casa e se a gente pode evitar doenças, por que sofrer com as consequências”, indaga.

O encontro foi promovido pelo Núcleo de Desenvolvimento e Recursos Humanos da Sema, em parceria com a Fundação Municipal de Saúde.

DSC02372 DSC02375 DSC02379 DSC02383

Servidores conversam sobre saúde do homem e Campanha do Laço Branco

Os servidores da Secretaria Municipal de Administração e Recursos Humanos (Sema) se reuniram, na manhã desta sexta-feira (28), para conversar sobre saúde do homem e combate à violência contra a mulher. Na oportunidade, foram distribuídas camisetas, laços e adesivos da Campanha do Laço Branco, que sensibiliza os homens pelo fim da violência contra a mulher.

“Queremos convidar os homens para serem multiplicadores desse ideário, pois o homem não nasce agressor, esta é uma reprodução cultural”, ponderou Joana Darc Lima, assistente social da Secretaria Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres.

Já o enfermeiro Mariano Neto, da Gerência de Ações Estratégicas da FMS, chamou atenção dos servidores para a importância do cuidado frequente com a saúde. “A maioria dos homens só procura o sistema de saúde quando a doença já está instalada e evoluindo de maneira insatisfatória, com chances reduzidas de cura”, destaca.

Mariano explicou também que as ações de conscientização focam nos homens de 20 a 59 anos, pois são os que se expõem mais à violência, ao uso de bebidas e outras drogas. “A Prefeitura disponibiliza de uma vasta rede de unidades básicas de saúde e hospitais de alta complexidade para ajudar a prevenir e tratar essas doenças. É preciso que os homens se conscientizem dessa importância e que as mulheres também ajudem a mudar esse hábito mais resistente dos homens”, pondera.

O encontro foi promovido pelo Núcleo de Desenvolvimento e Recursos Humanos da Sema, em parceria com a Secretaria Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres e Fundação Municipal de Saúde.

DSC02253 DSC02259

Servidores conversam sobre qualidade de vida e saúde

Os servidores da Secretaria Municipal de Administração e Recursos Humanos (Sema) participaram, na manhã desta sexta-feira (2), de uma roda de conversa sobre qualidade de vida e saúde.

O encontro foi intermediado pela nutricionista Theonas Gomes, chefe do Núcleo de Promoção da Saúde, da Fundação Municipal de Saúde (FMS). Logo no início da conversa, ela indagou os servidores sobre o que eles entendem sobre qualidade de vida.

“Qualidade de vida não é um conceito fechado, ele varia de pessoa para pessoa, pois o que é felicidade para mim, não é felicidade para você e assim por diante”, defendeu Theonas.

A chefe do Núcleo também destacou a importância dos bons relacionamentos na família, no trabalho e com os amigos para poder melhorar sua qualidade de vida. “Hoje, as pessoas vivem sem tempo, trabalham muito e não tiram um tempo para conversar com os amigos, para curtir a família e esse individualismo acaba atrapalhando”, pondera.

Por sua vez, João Henrique, psicólogo do Núcleo de Desenvolvimento e Recursos Humanos da Sema, reiterou a fala de Theonas, destacando que a sociedade atual preza mais o “ter pelo ser e ainda transfere sua felicidade ao outro e esquece de se perguntar o que ela está fazendo para melhorar sua própria qualidade de vida”.

Por fim, os servidores discutiram o conceito de saúde e tiveram um momento de confraternização.

DSC02186

Palestra orienta servidores para riscos da hipertensão arterial

Os servidores da Secretaria Municipal de Administração e Recursos Humanos (Sema) participaram de uma roda de conversa sobre hipertensão arterial na manhã desta sexta-feira (29). O encontro foi motivado pelo alto índice da doença entre os servidores do órgão, além da passagem do Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial, celebrado esta semana.

De acordo com pesquisa realizada pelo Núcleo de Desenvolvimento e Recursos Humanos da Sema (Nuderh), 53,19% dos servidores do órgão têm hipertensão. “Os números são alarmantes e os servidores precisam de orientação sobre como controlar a doença para manter uma vida normal”, pontua Nildene Lages, membro do Nuderh.

Para conversar com os servidores, a enfermeira Kallyne Sampaio, da Gerência de Ações Programáticas da Fundação Municipal de Saúde, trouxe folders informativos e orientou sobre o controle e prevenção da doença. “A hipertensão não tem cura, mas tem controle à base de medicação, alimentação saudável e prática de atividades físicas”, disse.

Entre os principais fatores de risco da doença estão maus hábitos de vida, como consumo excessivo de sal, alimentos gordurosos, obesidade, sedentarismo, ingestão de álcool em excesso e estresse. “Por isso, é importante reduzir o consumo de sal, de frituras, alimentos pesados e reservar pelo menos alguns minutos do dia para fazer uma caminhada, andar de bicicleta ou fazer qualquer outra atividade física”, destacou Kallyne.

A enfermeira alertou ainda que a hipertensão costuma ser uma doença silenciosa, que se manifesta já em estágio crítico. “Às vezes, ignoramos os sinais porque eles se confundem com outras doenças, como dor de cabeça, calor, estresse. E quando você se dá conta, já está enfartando ou tendo um AVC. Por isso, é importante sempre estarmos aferindo a pressão, serviço que está disponível gratuitamente em qualquer unidade básica de saúde e, até mesmo, em farmácias”, completou.

Convivendo com a doença

José de Ribamar, de 68 anos, é servidor da Sema e lembra que, aos 59 anos, descobriu que era hipertenso. “Eu sentia muita dor de cabeça, principalmente após o jantar, quando eu comia, por volta das 21h, comidas pesadas e ia dormir. Acordava na madrugada com dor, tomava um remédio e retomava minhas atividades. Até que um dia, fui resolver um problema no Centro e já perto da Prefeitura senti uma quentura vindo dos pés até o peito. Até que eu perdi a noção de onde eu estava. Aos poucos, fui voltando ao normal e, quando cheguei em casa, fui ao médico e descobri que minha pressão tava 21×17”, conta.

Desde então, José toma remédio para controlar a doença e adota hábitos mais saudáveis para evitar que a pressão volte a subir e aconteça algo mais grave com ele. “Hoje eu dia, eu estou bem; exagero uma vez perdida num fim de semana, mas tenho hábitos saudáveis e não sinto mais dores de cabeça”, reforça.

Atividade física

Para ajudar os servidores municipais a ficarem em dias com a atividade física, que ajuda no controle da hipertensão, o Nuderh promove, de duas a três vezes por semana, a ginástica laboral. A atividade não é restrita à Sema e também contempla outras secretarias da Prefeitura Municipal de Teresina.

“Estes 20 minutos em que nos alongamos e praticamos exercícios físicos são essenciais para nos manter dispostos, facilitar a circulação sanguínea e afastar o sedentarismo. É uma atividade totalmente gratuita e que não prejudica o trabalho diário, muito pelo contrário, os benefícios para a saúde são muito maiores”, completou Francinélio Ribeiro, educador físico do Nuderh.

??????????????????????????????? ??????????????????????????????? ??????????????????????????????? ??????????????????????????????? reunião2

Violência contra a mulher é tema de conversa com servidores

Os servidores da Secretaria Municipal de Administração e Recursos Humanos (Sema) participaram, na manhã desta terça-feira (25), de uma roda de conversa sobre a Campanha do Laço Branco, que tem por objetivo sensibilizar os homens para por fim à violência contra a mulher.

A assistente social da Coordenadoria Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres (CMPM), Valéria Miranda, liderou o debate que está a cada dia mais incidente na sociedade. “A violência contra a mulher é uma questão cultural e não natural. Então, se a gente não alimentar essa violência, que é reforçada dia após dia com certas práticas culturais, ela morre. E nós temos que trazer os homens para esse entendimento”, disse.

Durante a conversa, os servidores relataram casos de violência vivenciados em suas próprias famílias. José Ribamar, por exemplo, lembrou de um fato que lhe marcou. “Em uma viagem que fizemos ao litoral, vieram me falar que meu genro tinha empurrado minha filha. Fui atrás dele e conversei firme, porque eu nunca bati na minha filha e não seria ele que iria fazer qualquer coisa contra ela, porque eu não aceito. Depois dessa conversa, tudo se resolveu”, contou.

Os servidores que participaram do encontro receberam um kit contendo uma camisa da campanha, um laço branco para colocar no braço e um cordel sobre a Lei Maria da Penha. A assistente social do  Núcleo de Desenvolvimento e Recursos Humanos da Sema (Nuderh), Nildene Lages, pontuou ainda a importância de trazer debates como este para o ambiente de trabalho. “Os índices de violência contra a mulher estão crescendo a cada dia e nós acreditamos que levando informação e conscientizando os homens podemos reduzir estas estatísticas que tanto preocupam”, ponderou.

??????????????????????????????? ??????????????????????????????? ??????????????????????????????? ??????????????????????????????? ??????????????????????????????? ??????????????????????????????? ??????????????????????????????? ??????????????????????????????? ??????????????????????????????? ???????????????????????????????

Roda de conversa vai discutir violência contra a mulher

As servidoras públicas municipais de Teresina terão a oportunidade de discutir um tema, por vezes, silenciado no seio da sociedade: a violência contra a mulher. Esta roda de conversa acontece no dia 12 de junho, às 9h, no auditório da Secretaria Municipal de Administração e Recursos Humanos (Sema).

Segundo a assistente social Nildene Lages, do Núcleo de Desenvolvimento de Recursos Humanos da Sema (Nuderh), este é um debate que merece atenção especial. “Muitas mulheres são violentadas dentro de casa e não têm coragem de denunciar, não sabem a que órgãos recorrerem. E, durante a roda de conversa, vamos esclarecer muitas dessas dúvidas”, explica.

Como parceira do evento, a Coordenadoria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres (CMPM) irá apresentar o recém-inaugurado Centro de Referência da Mulher em Situação de Violência – Esperança Garcia. O local realiza atendimento individualizado às mulheres em situação de violência doméstica e familiar e outras do gênero.

O objetivo deste Centro, segundo a CMPM, é promover a ruptura da situação de violência e a construção da cidadania, por meio de ações de atendimento psicológico, social, jurídico e de orientação e informação à mulher em situação de violência.

Este encontro é uma promoção do Nuderh, através do Programa Qualidade de Vida do Servidor. O auditório da Sema, onde vai acontecer a roda de conversa, está situado na Rua Firmino Pires, nº 121, Edifício Deolindo Couto, Centro da capital.

 

*Imagem Ilustrativa