Sema disponibiliza informações para os servidores sobre prevenção do suicídio

Prevenir o suicídio. Este é o objetivo da campanha Setembro Amarelo, criada em 2014 para propagar informações relevantes sobre o tema. Por isso, o Núcleo de Desenvolvimento e Recursos Humanos da Secretaria Municipal de Administração (Nuderh/Sema) realiza, nesta quinta-feira (14), a partir das 8h30, uma mobilização junto aos servidores.

De acordo com Nildene Lages, assistente social do Nuderh, a mobilização conta com o apoio do Centro de Valorização da Vida (CVV), que é uma entidade filantrópica que oferece um serviço gratuito de ajuda emocional, sem cunho político ou religioso. “Nesta quinta, estaremos no hall de entrada da Secretaria conversando com os servidores e com a população em geral sobre a importância de se prevenir o suicídio e valorizar a nossa vida”, completa.

Pelos números oficiais, 32 brasileiros tiram a própria vida por dia, taxa superior às vítimas da AIDS e da maioria dos tipos de câncer. E este tem sido um mal silencioso, pois as pessoas fogem do assunto e, por medo ou desconhecimento, não veem os sinais de que uma pessoa próxima está com ideias suicidas.

A esperança é o fato de que, segundo a Organização Mundial da Saúde, 9 em cada 10 casos poderiam ser prevenidos. Por isso, é necessário a pessoa buscar ajuda e atenção de quem está à sua volta. Em Teresina, o CVV está localizado na Rua Álvaro Mendes, 861, Centro, e atende a população através do telefone 3222-0000. A principal característica do atendimento é a garantia do sigilo da identidade da pessoa que procura o serviço, que pode se identificar ou não, bem como o sigilo do que foi conversado. O CVV atende todos os dias da semana.

 

Servidores conversam sobre saúde do homem e Campanha do Laço Branco

Os servidores da Secretaria Municipal de Administração e Recursos Humanos (Sema) se reuniram, na manhã desta sexta-feira (28), para conversar sobre saúde do homem e combate à violência contra a mulher. Na oportunidade, foram distribuídas camisetas, laços e adesivos da Campanha do Laço Branco, que sensibiliza os homens pelo fim da violência contra a mulher.

“Queremos convidar os homens para serem multiplicadores desse ideário, pois o homem não nasce agressor, esta é uma reprodução cultural”, ponderou Joana Darc Lima, assistente social da Secretaria Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres.

Já o enfermeiro Mariano Neto, da Gerência de Ações Estratégicas da FMS, chamou atenção dos servidores para a importância do cuidado frequente com a saúde. “A maioria dos homens só procura o sistema de saúde quando a doença já está instalada e evoluindo de maneira insatisfatória, com chances reduzidas de cura”, destaca.

Mariano explicou também que as ações de conscientização focam nos homens de 20 a 59 anos, pois são os que se expõem mais à violência, ao uso de bebidas e outras drogas. “A Prefeitura disponibiliza de uma vasta rede de unidades básicas de saúde e hospitais de alta complexidade para ajudar a prevenir e tratar essas doenças. É preciso que os homens se conscientizem dessa importância e que as mulheres também ajudem a mudar esse hábito mais resistente dos homens”, pondera.

O encontro foi promovido pelo Núcleo de Desenvolvimento e Recursos Humanos da Sema, em parceria com a Secretaria Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres e Fundação Municipal de Saúde.

DSC02253 DSC02259

Nuderh convida servidores para roda de conversa sobre a Campanha do Laço Branco

O Núcleo de Desenvolvimento e Recursos Humanos da Sema (Nuderh) convida os servidores para uma roda de conversa sobre a Campanha do Laço Branco. O encontro está marcado para esta sexta-feira (28), às 9h, no auditório da Secretaria.

A Campanha do Laço Branco foi criada após o “Massacre de Montreal”, ocorrido em 6 de dezembro de 1989 no Canadá. Naquela data, um homem de 25 anos, identificado como Marc Lepine, entrou armado na Escola Politécnica de Montreal, no Canadá. Em uma sala de aula, ele ordenou que os homens (aproximadamente 50) se retirassem. Assassinou 14 mulheres e depois saiu atirando pelos corredores e outras dependências da escola, gritando “Eu odeio as feministas”.

Desta forma, ele matou 14 estudantes, todas mulheres. Feriu ainda 14 pessoas, das quais 10 eram mulheres. Depois suicidou-se. Com ele, foi encontrada uma carta que continha uma lista com nomes de 19 feministas canadenses que ele também desejava matar e na qual ele explicitava a motivação de suas ações, em suas palavras: “mandar de volta ao Pai as feministas que arruinaram a sua vida”.

Assim, após o massacre, um grupo de homens canadenses decidiu organizar-se para dizer que existem homens que cometem violência contra a mulher, mas existem também aqueles que repudiam essa violência. Eles elegeram o laço branco como símbolo e adotaram como lema: jamais cometer um ato violento contra as mulheres e não fechar os olhos frente a essa violência.

Núcleo chama atenção de servidores para importância da saúde mental

O Núcleo de Desenvolvimento e Recursos Humanos (Nuderh) está mobilizando os servidores da Secretaria Municipal de Administração e Recursos Humanos (Sema) para a Campanha Janeiro Branco, que alerta para os cuidados com a saúde mental.

Segundo o psicólogo do Nuderh, João Henrique Sampaio Melo, muitas vezes as pessoas se preocupam apenas com a saúde física e esquecem da mente. “É preciso entender que, se a nossa mente não estiver sadia, isto vai afetar também a nossa saúde física. Por isso, estamos passando de sala em sala, deixando um folheto explicativo para que os servidores tomem conhecimento da importância desse cuidado”, completa.

Além disso, a Campanha Janeiro Branco visa desmistificar a ideia de que a busca por profissionais de Psicologia estaria apenas ligada ao tratamento de doenças, alertando para a importância deste cuidado para a promoção da saúde.

Servidores arrecadam doações para famílias atingidas por queimadas em Teresina

Os servidores da Secretaria Municipal de Administração e Recursos Humanos (Sema) estão se mobilizando para arrecadar doações que serão entregues às famílias que moram no Povoado Cajazeiras, na zona rural de Teresina. A região foi atingida por queimadas nas últimas semanas e os moradores perderam tudo o que tinham.

Roupas, calçados, alimentos, produtos de higiene pessoal e de limpeza, além de material escolar, podem ser entregues nas salas do Centro de Capacitação ou do Núcleo de Desenvolvimento e Recursos Humanos da Sema, que funciona, de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 13h30, na Rua Firmino Pires, 121, Centro-Norte. As doações podem ser feitas até quinta-feira, dia 20 de outubro, e a entrega está prevista para sexta.

“Em momentos como este, é necessário entrarmos em contato com o espírito da solidariedade, doando aquilo que achamos necessário para a manutenção e sobrevivência dessas famílias, garantindo assim que o sofrimento delas seja um pouco amenizado”, pondera Filomena Alves, gerente do Centro de Capacitação da Sema.

Entenda

Nos últimos dias, os focos de incêndio têm se propagado de maneira exponencial em Teresina e no interior do Estado. Os casos mais graves foram registrados nos povoados São Vicente de Baixo, Cajazeiras e Santa Teresa, na Capital. Estes teresinenses também já estão recebendo o suporte da Defesa Civil, Secretaria do Trabalho, Cidadania e da Assistência Social (Semtcas), Superintendência de Desenvolvimento Rural (SDR) e da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Semduh).

Servidores da Sema aderem à Campanha Novembro Azul

Sessenta e nove mil novos casos de câncer de próstata são diagnosticados por ano no Brasil. Quase 50% dos brasileiros nunca foram ao urologista e, em 2014, a projeção foi de que 12 mil morreram da doença em função da descoberta em estágio avançado. Sendo que, quando este câncer é descoberto precocemente tem 90% de chances de cura.

Os dados são do Instituto Lado a Lado pela Vida e alertam que muitos homens não estão atentos a sua saúde. E é por isto que o Núcleo de Desenvolvimento e Recursos Humanos da Secretaria Municipal de Administração (Nuderh/Sema) está divulgando, junto aos servidores, a Campanha Novembro Azul.

De sala em sala, a equipe do Nuderh distribui os laços que são símbolo da campanha e informa sobre a importância dos homens frequentarem o médico regularmente para checarem suas condições de saúde, principalmente após os 40 anos. “Além dos homens, estamos chamando as mulheres para aderirem à causa, pois, na maioria das vezes, somos nós que temos que incentivá-los a cuidarem da saúde”, destaca Nildene Lages, coordenadora do Nuderh.

Para reforçar a divulgação da campanha, uma palestra será ministrada para os servidores da Sema no dia 27 de novembro, às 11h, no auditório da Secretaria. Na ocasião, a diretora do Hospital da Primavera, Marlene Damasceno de Moura Fé, e a enfermeira Gislene Ribeiro da Costa vão falar sobre a importância dos cuidados com a saúde do homem e o câncer de próstata.

A campanha

O Novembro Azul é uma campanha de conscientização realizada por diversas entidades no mês de novembro, com ênfase na prevenção e no diagnóstico precoce do câncer de próstata. O movimento surgiu na Austrália, em 2003, e no Brasil, foi criado pelo Instituto Lado a Lado pela Vida, com o objetivo de quebrar o preconceito masculino de ir ao médico e, quando necessário, fazer o exame de toque.

??????????????????????????????? ???????????????????????????????

Violência contra a mulher é tema de conversa com servidores

Os servidores da Secretaria Municipal de Administração e Recursos Humanos (Sema) participaram, na manhã desta terça-feira (25), de uma roda de conversa sobre a Campanha do Laço Branco, que tem por objetivo sensibilizar os homens para por fim à violência contra a mulher.

A assistente social da Coordenadoria Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres (CMPM), Valéria Miranda, liderou o debate que está a cada dia mais incidente na sociedade. “A violência contra a mulher é uma questão cultural e não natural. Então, se a gente não alimentar essa violência, que é reforçada dia após dia com certas práticas culturais, ela morre. E nós temos que trazer os homens para esse entendimento”, disse.

Durante a conversa, os servidores relataram casos de violência vivenciados em suas próprias famílias. José Ribamar, por exemplo, lembrou de um fato que lhe marcou. “Em uma viagem que fizemos ao litoral, vieram me falar que meu genro tinha empurrado minha filha. Fui atrás dele e conversei firme, porque eu nunca bati na minha filha e não seria ele que iria fazer qualquer coisa contra ela, porque eu não aceito. Depois dessa conversa, tudo se resolveu”, contou.

Os servidores que participaram do encontro receberam um kit contendo uma camisa da campanha, um laço branco para colocar no braço e um cordel sobre a Lei Maria da Penha. A assistente social do  Núcleo de Desenvolvimento e Recursos Humanos da Sema (Nuderh), Nildene Lages, pontuou ainda a importância de trazer debates como este para o ambiente de trabalho. “Os índices de violência contra a mulher estão crescendo a cada dia e nós acreditamos que levando informação e conscientizando os homens podemos reduzir estas estatísticas que tanto preocupam”, ponderou.

??????????????????????????????? ??????????????????????????????? ??????????????????????????????? ??????????????????????????????? ??????????????????????????????? ??????????????????????????????? ??????????????????????????????? ??????????????????????????????? ??????????????????????????????? ???????????????????????????????

Sema divulga Campanha do Laço Branco entre servidores municipais

A Prefeitura de Teresina adere por mais um ano consecutivo à Campanha do Laço Branco e, no próximo dia 25 de agosto, os servidores da Secretaria Municipal de Administração e Recursos Humanos (Sema) vão conhecer mais detalhes desta ação que visa acabar com a violência contra a mulher.

O encontro deve acontecer das 9h às 10h, na sede da Secretaria. Segundo a assistente social Nildene Lages, do Núcleo de Desenvolvimento e Recursos Humanos da Sema (Nuderh), esta divulgação se faz importante pelo caráter preventivo. “Os índices de violência contra a mulher estão crescendo a cada dia e nós acreditamos que levando informação e conscientizando os homens podemos reduzir estas estatísticas que tanto preocupam”, pondera.

A divulgação da Campanha do Laço Branco na Sema é uma parceria com a Coordenadoria Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres. “Na ocasião, as assistentes sociais Valquíria Araújo e Joana Darc Lima, da Coordenadoria da Mulher, vão conversar com os nossos servidores para sensibilizá-los a aderirem à causa”, completa Nildene.

História

A Campanha do Laço Branco foi criada após o “Massacre de Montreal”, ocorrido em 6 de dezembro de 1989 no Canadá. Naquela data, um homem de 25 anos, identificado como Marc Lepine, entrou armado na Escola Politécnica de Montreal, no Canadá. Em uma sala de aula, ele ordenou que os homens (aproximadamente 50) se retirassem. Assassinou 14 mulheres e depois saiu atirando pelos corredores e outras dependências da escola, gritando “Eu odeio as feministas”.

Desta forma, ele matou 14 estudantes, todas mulheres. Feriu ainda 14 pessoas, das quais 10 eram mulheres. Depois suicidou-se. Com ele, foi encontrada uma carta que continha uma lista com nomes de 19 feministas canadenses que ele também desejava matar e na qual ele explicitava a motivação de suas ações, em suas palavras: “mandar de volta ao Pai as feministas que arruinaram a sua vida”.

Assim, após o massacre, um grupo de homens canadenses decidiu organizar-se para dizer que existem homens que cometem violência contra a mulher, mas existem também aqueles que repudiam essa violência. Eles elegeram o laço branco como símbolo e adotaram como lema: jamais cometer um ato violento contra as mulheres e não fechar os olhos frente a essa violência.

Campanha alerta sobre o câncer de próstata

O penúltimo mês do ano é tradicionalmente marcado pela Campanha “Novembro Azul”, uma ação de conscientização sobre os perigos do câncer de próstata, que ocorre em homens geralmente a partir de 40 anos.

O câncer de próstata é o câncer mais frequente no sexo masculino, ficando atrás apenas do câncer de pele não menaloma. Estatísticas apontam que a cada seis homens, um é portador da doença. A estimativa é de que, em 2014, 69 mil novos casos sejam diagnosticados, ou seja, a descoberta de um caso a cada 7,6 minutos.

O movimento surgiu na Austrália, em 2003, aproveitando as comemorações do Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata, celebrado em 17 de novembro.

Contribuindo com a campanha, a Prefeitura de Teresina, através de órgãos como a Fundação Municipal de Saúde, está realizando, em todos os finais de semana deste mês, mutirões voltados para a saúde do homem nas Unidades Básicas de Saúde. Além disso, um dos principais pontos turísticos da cidade, a Ponte Estaiada, está recebendo iluminação especial em alusão à campanha: azul.